Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

MEO blog

Organizar para mudar, sem stressar

mudanca_de_casa.jpg

Há pessoas que, no seu dia-a-dia, são aquilo que se pode considerar o expoente máximo da organização. Planeiam as férias ao pormenor, sabem o que vão fazer no fim de semana, reservam restaurantes com semanas de antecedência... Depois, há os que tomam decisões em cima da hora. Compram férias na véspera, decidem ir jantar a um restaurante sem reserva, sabendo que correm o risco de não ter lugar, reservam um hotel no próprio dia.

 

 

Na mudança de casa, convém adoptar a postura daqueles que são mais organizados. Neste texto, ficam algumas sugestões de planeamento, partindo do princípio que tudo relacionado com a compra ou aluguer de casa está tratado e devidamente assinado.

Recorde-se que pode tratar da mudança de serviço de telecomunicações de forma simples e tratando tudo através da Internet. 

Para aqueles que mudam de freguesia ou concelho, e têm filhos, a mudança implica, obviamente, que tudo esteja tratado com o devido tempo relativamente às escolas das crianças. Se possível, tente identificar desde logo um pediatra a quem possa recorrer em caso de necessidade nos primeiros dias de mudança. Com as crianças, todos os cuidados são poucos.

 

O planeamento

Algumas semanas antes da data prevista para a mudança, comece a organizar tudo. Há algumas coisas a considerar como, por exemplo, se a mudança implica o transporte de mobílias ou eletrodomésticos pesados como frigorífico, fogão ou máquinas de lavar e secar.

 

Faça listas, mesmo que não seja adepto deste processo, elas vão ser as suas melhores amigas até a mudança estar concluída. Se não gosta de fazer listas, pode sempre usar esta. É uma base e deve ser adaptada a cada caso.

 

Preparação

Dois meses antes da mudança

  1. Comece a selecionar – Este é o momento para começar a selecionar o que vai consigo e aquilo que tem de deixar ir de vez. Sabe aquela(s) caixas com coisas que estão guardas há anos, porque poderia vir a precisar e nunca saíram da caixa? Essas são para mandar fora ou reciclar. Mesmo com a roupa, este é um bom momento para praticar uma boa ação e dar algumas peças a quem precisa.
  2. Quem vai fazer as mudanças – É agora que tem de definir se precisa de contratar uma empresa de mudanças ou se vai assumir a função de “alombas e carrega Lda”. Confirme se tem de transportar materiais pesados, como electrodomésticos ou mobiliário, e se tem como o fazer por sua conta (com apoio de amigos e familiares). E, claro, se tem uma carrinha adequada ao transporte. Se optar pela empresa, tudo estará coberto mas convém avaliar os custos, comparar orçamentos.
  3. Alugar carrinha – Este ponto serve se optar fazer por sua conta e não tem carrinha. Convém consultar as empresas de aluguer para obter a melhor tarifa. Confirme bem as dimensões do maior elemento a transportar e se a sua carta permite conduzir a carrinha.
  4. Comece a encaixotar – Comece a angariar caixas de cartão, vai precisar de algumas. E vá esvaziando as gavetas, armários com as coisas maiores e que não serão necessárias até à mudança. Livros e papelada, tudo dentro das caixas. Lembre-se que os livros pesam bastante. Evite caixas demasiado pesadas pois, além da dificuldade para transporte, podem romper e espalhar tudo o que lá vai dentro. Mantenha à mão tudo o que pode vir a ser necessário. 

 

Um mês antes da mudança

  1. Encaixotar, parte 2 – Continue a encaixotar os seus pertences. Agora deve estar já na fase de guardar roupa de cama, camisolas, e tudo o que tiver maiores dimensões. Deixe para o fim a roupa que costuma vestir no dia a dia e a que vai usar até à mudança como toalhas de banho e lençóis. Arrume loiças e tudo o que for para transporte. Faça esta arrumação por divisão e vá fechando e catalogando caixotes. Escreva em dois lados da caixa a que divisão se destina o caixote e, se for o caso, “FRÁGIL”!
  2. Contratos com serviços – Este é o momento para falar com as empresas que fornecem os serviços e solicitar apoio para a troca de morada. De forma simples, assegura o cancelamento do serviço na morada antiga e a reinstalação na nova morada sem custos adicionais. Convém ter água luz, internet e televisão na nova casa no dia da mudança. Não esqueça de embalar o router de internet e a box do serviço de televisão. Fale com o operador para saber como deve proceder. Mas o processo pode ser feito online.
  3. Correspondência - Faça uma lista de todas as empresas ou pessoas que costumam enviar-lhe correspondência importante e proceda à alteração da morada. Talvez seja de considerar subscrever o serviço Reexpedição de Correspondências dos CTT.

 

Duas semanas antes da mudança

  1. Desmontar móveis – Mais uma vez, se optar por uma empresa, o mais provável é que este serviço esteja incluído. Mas, fazendo por si, este é o momento de começar a desmontar mobiliário. Mantenha os parafusos de cada peça num saco bem colado ao armário a que pertencem.
  2. Tapetes e cortinados – Casa Nova, tapetes e cortinados lavados. O mais certo será optar por nova decoração mas, para o caso de levar os tapetes e cortinados antigos, este é o momento de os mandar lavar. Assim, quando chegarem a casa, é só colocar no sítio.

 

Uma semana antes da mudança

  1. Confirmação – Faça uma ronda por todas e cada uma das divisões que, nesta altura, devem estar já todas “encaixotadas”. As peças soltas devem ter um destino. Caixote, ou reciclagem!
  2. Limpeza da nova casa – Partindo do princípio que a casa está pronta para habitar e não precisou de obras, este é o momento para assegurar uma limpeza de fundo. E já agora, deixe a sua anterior casa o melhor possível. Quem vier a seguir vai, certamente fazer uma limpeza, mas convém deixá-la como gostava de a encontrar.
  3. Alimentação – Evite fazer compra de alimentos uma semana antes da mudança. Tente consumir o que tem no congelador e frigorífico e esvazie a dispensa ao máximo. Assegure que tem um plano para não faltar alimentos na nova casa no dia da mudança. Em especial se tiver crianças ou necessidades de alimentação específica. Confirme se há entregas de Pizza na sua zona e tenha o número à mão.
  4. Frigorífico – Se vai levar o frigorífico consigo, seria bom transportá-lo antes do resto da mudança. Desta forma assegura que estará a funcionar no dia e será menos um pesadelo no dia D.

 

Véspera da mudança 

  1. Arranjos finais – Desligue o frigorífico e máquinas de lavar da tomada. Se os vai levar consigo e não conseguiu fazer o transporte para a nova casa até agora convém que estejam prontos para transporte. Não esqueça que as máquinas de lavar vão verter água, por isso, cuidado para não molhar as caixas de papelão.
  2. Arrumações last minute – Este é o momento para arrumar tudo o que andar solto. As pequenas coisas são um pesadelo quando se começam a juntar. Deixe de lado apenas a roupa para o dia seguinte.
  3. Roupa em cabides – A roupa que está em cabides pode ser transportada dessa forma. Assim, é chegar à nova casa e pendurar.

 

Dia da mudança

  1. Crianças e animais de estimação – Neste dia, convém que as crianças (se não tiverem idade para ajudar) e animais de estimação estejam tranquilas e não sejam mais um motivo de distração e risco. Se possível, deixe-os com alguém de muita confiança.
  2. Arrumar – Comece por colocar na carrinha os móveis e material de maiores dimensões. Assegure que não há caixotes no caminho que provoquem tropeções.
  3. Primeiros socorros – Não é desejável, mas mais vale prevenir. Mantenha de lado uma mala com material de primeiros socorros: betadine, pensos, ligadura, compressas. Será inevitável um ou outro pequeno corte e nada como estar preparado.
  4. Despedida – Depois de vazia, chegou o momento da última despedida. Faça uma ronda pela casa e certifique-se nada ficou para trás. Espreite para dentro de todas as portas e gavetas.

 

Agora, é voltar a montar os móveis (se for o caso) e tirar tudo de dentro dos caixotes. Cada um pode definir a melhor forma para fazer esta arrumação mas, talvez seja bom começar pela cozinha, de forma a estar pronta para assegurar as refeições.